segunda-feira, 18 de julho de 2011

Tranquilidade




“Preserva-se melhor a tranquilidade pela inocência do que pela eloqüência.” (Tácito)


“Não confies na tranquilidade: o mar em um momento se alvoroça.” (Sêneca)


“A tranquilidade de espírito é a grande compensação da virtude.” (Plínio, o moço)


“Não há verdadeira tranquilidade, senão aquela que a razão formou.” (Sêneca)


“Onde o rio é tranqüilo, talvez se esconda a água mais profunda.” (Dionísio Catão)


“Para que tenhas tranquilidade, perde alguma coisa.” (Santo Agostinho)


“Apenas desejo a tranquilidade e o descanso, que são os bens que os mais poderosos reis da terra não podem conceder a quem os não pode tomar pelas suas próprias mãos.” (René Descartes)


“Quanto não ganha em tranquilidade quem não se preocupa com o que o vizinho diz, faz ou pensa, mas apenas com os seus próprios atos.” (Marco Aurélio)


“Quem vive na tranquilidade, que seja mais ativo; quem vive na atividade deve encontrar tempo para descansar. Segue a natureza: ela te lembrará que fez o dia e a noite.” (Sêneca)


“Quando tudo te parece tranqüilo, as forças que fazem mal não estão ausentes, mas inativas.”(Sêneca)


“Esforça-te por estabelecer a tranquilidade em tuas áreas de ação, sem considerar sacrifícios pessoais que serão sempre pequenos, por maiores te pareçam, na hipótese de serem realmente o preço da paz de que necessitas.” (Chico Xavier)


“A vida é tranqüila para aqueles que suprimem o meu e o teu.” (Publílio Siro)


“Não pode ter vida tranqüila quem muito se preocupa em prolongá-la.” (Sêneca)


“Quando se está tranqüilo, a lembrança de um sofrimento passado nos traz prazer.” (Cícero)


“A verdadeira tranquilidade nos é dada pela razão.” (Sêneca)


“Para se viver feliz, o mais importante é a tranquilidade.” (Cícero)



Nenhum comentário:

Postar um comentário